ROMANCE, HISTÓRIA E MISTÉRIOS NA OBRA 'ROMANCE EM SAN MARINO' DA AUTORA LIDIA RAYANNE


Livro cedido em parceria com a Skull Editora

No primeiro livro da duologia seremos apresentados aos personagens Ângela Olivério e Marco Casali. Em meio a guerras napoleônicas, a república de San Marino ainda permanece livre com as graças do Imperador Bonaparte. Mas a mesma paz que San Marino possui a menina Ângela não possui: com seus 19 anos completados a moça é pressionada por seu pai a ter que aceitar um casamento arranjado. Mas quem em pleno século XIX aceitaria se casar com uma professora cheia de sonhos idealistas?

Em contrapartida Marco Casali já se encontra comprometido com a jovem Alessa Vicini, além de ser filho de um dos governantes mais importantes de sua geração. O galante rapaz se sentia preparado para substituir o lugar do pai no Conselho de San Marino. Isso até o dia em que foi envergonhado diante de seus mais importantes líderes. Como poderia ser levado a sério como capitão-regente se ele mal conhecia a história do país e de seu povo?

Um inesperado encontro unirá esses dois de forma surpreendente.

UM ROMANCE DE ÉPOCA QUE FOGE DO CLICHÊ

Confesso que não sou muito adepta a romances, mas esse me surpreendeu de uma forma gostosa. O enredo e personagens de 'Romance em San Marino' me fizeram devorar a estória em poucos dias, peguei em um final de semana e li 393 páginas, quase o livro todo. Terminei o que faltava hoje. 


No inicio somos apresentados a história por trás de San Marino, conhecendo seu povo e costumes, metodologia governamental, com conteúdos históricos para ajudar na imersão do leitor sobre a trama que será desenrolada. E por falar em trama a autora com o passar dos capítulos e linhas escritas cria uma intrínseca teia de acontecimentos e mistérios que nos deixam ávidos por sabermos mais. Alguns personagens vão surgindo, no meio da estória, cheios de segredos para desenterrarmos.

Não se engane achando que Marco Casali é inteligente até o último fio de cabelo, que não é! Apesar de saber que é bonito e desejado pelas damas nobres e plebeias, o jovem rapaz não demonstra saber tanto de política quanto seu próprio pai gostaria que o mesmo soubesse. Então é preciso pisar em seu próprio orgulho e pedir ajuda a jovem professora Ângela. Com o decorrer do enredo vemos o quanto o jovem é imaturo, no entanto, gentil, altruísta, verdadeiro e um perfeito cavalheiro. É diferente percebermos que o rapaz é inexperiente quando se trata de moças, pois em vários momentos o vemos se sentir "envergonhado" com a jovem Ângela, ou até mesmo se sentindo inseguro em relação a ela. 

Ângela é muito mais do que uma plebeia: pois possui ideais e vontades que não eram consideradas apropriadas para moças daquela época. Cheia de sonhos, uma vontade gigantesca de ensinar e poder escolher com quem quer se casar, ao invés de ser obrigada a isso. Com o decorrer da estória nós a vemos amadurecer e crescer junto com a relação que se desenrola aos poucos entre ela e Marco. No entanto, há vemos se encantar com Marco muito mais rápido, já que a mesma não possui tanta experiência com o sexo oposto, e não é cortejada por sua reputação dentro da comunidade em que vive. 


Há muitos enredos e personagens que nos encantam. Pietro (o melhor amigo de Ângela) e Augusto (o irmãozinho) são bons exemplos que nos cativam. Nos sentimos instigados com a aparição de Madame Justine, e contrariados com Vittore Boneli e Alessa Vicini.  

Lidia Rayanne criou um enredo romântico e cheios de mistérios de uma forma não convencional, misturando a história por trás de San Marino e deixando o leitor ávido por respostas. A narrativa da autora é bem construída e fluida, fácil de ser lida e deixa o leitor preso a ela até que se encerre a leitura. 

O final termina de forma aberta para a continuação, que não vejo a hora de começar. Indico a leitura e imersão na estória. 

Já leu algo da autora? Conhecia a obra? O que achou da resenha e da trama? 

Postar um comentário

8 Comentários

  1. Eu também não gosto muito de livros de romance, mas se te surpreendeu talvez eu também goste.
    Fiquei chocada que você leu 393 páginas em um final de semana, socorro hahahahhaha
    Ótima resenha Karolini! :)

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você ficou chocada, imagina eu! huahuahuahuahuahuahuahuahua

      Excluir
  2. Great post ♥ Thank you!

    I invite you to take a look at my blog
    Shkvo Space | Instagram

    ResponderExcluir
  3. Suas resenhas são ótimas hehehe! :)
    Obrigada pelo comentário lá no blog ♥

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Ooi!
    Eu já tentei ler romances de época, mas infelizmente não funciona muito bem para mim. Adoro todo esse boom com o gênero, pois vejo muitas pessoas que não eram adeptas a leitura agora viciadas, assim como nós. ^^

    Silviane • kzmirobooks.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O primeiro romance de época que li foi da Jane Austen, "Razão e Sensibilidade" e achei maçante demais. Por mais que a autora seja uma excelente escritora. Outro que li foi da Camila Dorna, "A Linhagem", nem considero romance porque tem fantasia no meio. Mas esse que é romance romântico mesmo me deixou com o coração quentinho, cheguei até a querer ler os outros livros da série da autora.

      Excluir
  5. Oi Karol,
    Eu sou adepta aos romances de época, mas não sou fã de clichês. Me lembro de quando esse livro foi lançado, mas ele não tinha me chamado atenção, até agora, depois de ler sua resenha, haha. Quando possível vou encarar a leitura desse calhamaço.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois espero que curta bastante a leitura do livro. Tenho certeza que vai amar. :)

      Excluir